Foto notícia - Os perigos do excesso da vitamina D

Os perigos do excesso da vitamina D

√Č bem prov√°vel que voc√™ j√° ouviu falar dos in√ļmeros benef√≠cios da vitamina D, alguns cientificamente reconhecidos e outros que carecem de comprova√ß√£o.

O principal papel da vitamina D está em auxiliar na absorção de cálcio através do intestino. Se o nível de vitamina D estiver baixo, o cálcio da alimentação e de medicamentos terá dificuldade em ser absorvido e isso poderá levar a perda progressiva de massa óssea e osteoporose.

Outros efeitos especulados da vitamina D envolvem aumento de for√ßa muscular, melhora de transtornos de humor, a√ß√Ķes anti-inflamat√≥rias e imunomoduladoras, que em tese poderiam reduzir o risco de doen√ßas autoimunes, c√Ęncer e infec√ß√Ķes graves. Justamente a√≠ est√° o perigo.

Muitos pacientes buscam tratamentos alternativos para in√ļmeras doen√ßas, inclusive COVID-19, baseados em superdosagens de vitamina D, que podem ser aplicadas em cl√≠nicas de credibilidade duvidosa por meio de inje√ß√Ķes e que recomendam n√≠veis no sangue muito mais altos do que o proposto pelas principais sociedades m√©dicas.

O excesso de vitamina D ocasiona um aumento exagerado de c√°lcio no sangue que, por sua vez, acaba por ser eliminado pelos rins, o que leva a um aumento de diurese, desidrata√ß√£o, forma√ß√£o de c√°lculos renais e sintomas como n√°useas, v√īmitos e fraqueza muscular.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, os n√≠veis plasm√°ticos de vitamina D devem estar entre 20 ng/dl e 60 ng/dl na popula√ß√£o geral e entre 30 ng/dl e 60 ng/dl em portadores de osteoporose e osteopenia e grupos de risco para perda de massa √≥ssea, como idosos, gestantes, lactantes, portadores de raquitismo e osteomal√°cia, m√° absor√ß√£o intestinal (ex: p√≥s cirurgia bari√°trica), doen√ßa renal cr√īnica, entre outros.

Lembrando que a principal forma de se adquirir vitamina D é por meio da exposição solar frequente e através de alimentos como peixes gordurosos e gema de ovo.

Suplementos orais podem ser utilizados e muito raramente ser√° necess√°rio o uso de formula√ß√Ķes injet√°veis. Fiquem espertos!

Gostou do nosso material?

Continue acompanhando nossos lançamentos semanais, recebendo avisos diretamente
no seu e-mail, assine nossa newsletter e siga nossas redes sociais para ficar ligado!

    Siga-nos nas redes sociais