Foto notícia - Wegovy: o primeiro medicamento para combate à obesidade aprovado pela ANVISA

Wegovy: o primeiro medicamento para combate à obesidade aprovado pela ANVISA

No início deste ano a ANVISA, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, aprovou o Wegovy como um medicamento para o combate à obesidade, um dos primeiros da categoria a serem liberados pela agência no país.

Segundo os índices da Pesquisa Nacional de Saúde, no Brasil, há 60,3% de adultos obesos, com o maior percentual em relação ao público feminino com 62,6% de mulheres e 57,5% de homens.

Para a realidade brasileira, este medicamento pode ser considerado um grande avanço no tratamento da obesidade para homens e mulheres. Lembrando que os números alarmantes já estão resultando em episódios tristes e preocupantes, como a falta de atendimento às pessoas obesas por ausência de equipamentos específicos.

Entretanto, apesar da novidade, o composto biológico não é algo inédito no país. Para entender melhor sobre a aprovação do medicamento wegovy e como ele poderá ser utilizado, continue a leitura e tire suas dúvidas.

Confira!


O que é o Wegovy


O Wegovy é uma caneta de semaglutida com 2,4 mg do composto biológico. No organismo, ela libera um imitador do hormônio GLP1, responsável pela sensação de saciedade. Por este motivo, é recomendada para a redução do peso corporal, sendo amplamente utilizada nos Estados Unidos e no Canadá.

Segundo os estudos iniciais realizados, a revista científica The New England Journal of Medicine publicou, em 2020, alguns resultados comprovando a eficácia do medicamento. Quando aliado a exercícios físicos e uma alimentação saudável, com o wegovy brasil, pacientes conseguiram reduzir cerca de 15% de seu peso corporal.
Vale lembrar que semaglutida também age diretamente no metabolismo da glicose, auxiliando no controle de outras comorbidades relacionadas ao peso como a melhora de índices cardiometabólicos, tais como:

  • Redução de circunferência abdominal em homens e mulheres;
  • Hemoglobina glicada;
  • Normalização de triglicérides;
  • Controle da pressão arterial.

Ozempic e Wegovy: semelhanças e diferenças

Para alguns pacientes diabéticos, este princípio biológico já é conhecido, uma vez que o Ozempic é um medicamento com as características semelhantes ao wegovy brasil mas com uma dosagem menor, de 1,0mg.

Além disso, o Ozempic é recomendado para o tratamento de diabetes tipo 2, com aplicações diárias através de uma injeção e não para a obesidade em si, como o Wegovy promete.

A diferença maior entre os dois está na dosagem, sendo o wegovy brasil de 2,4mg, o que já demonstra uma utilização bem diferente do que o Ozempic é utilizado.


Para quem este medicamento é recomendado


Junto com o texto da aprovação, a ANVISA ressaltou que o Wegovy (semaglutida 2,4mg) deverá ser recomendado para pacientes que apresentem massa corporal ou IMC acima de 30, caracterizando obesidade, ou acima de 27, caracterizando sobrepeso.

Entretanto, será recomendado, preferencialmente, à pacientes que sofrem com as comorbidades em decorrência da obesidade, como por exemplo:

  • Pré-diabetes e diabetes tipo 2;
  • Dislipidemia;
  • Apneia do sono (obstrutiva);
  • Hipertensão;
  • Doenças cardiovasculares.


Custos do Wegovy e quando chega ao Brasil


Apesar da aprovação do medicamento e as perguntas sobre wegovy, estipula-se que sua venda se iniciará apenas no segundo semestre do ano após passar pela CMED, Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos, que definirá preços.

A título de curiosidade, nas farmácias norte-americanas, o medicamento está sendo comercializado por cerca de US$ 1.426, entretanto, ainda não podemos definir nenhum valor em território nacional antes do lançamento.

O que se sabe é que as aplicações do wegovy serão recomendadas para uma dose por semana e, provavelmente, sob prescrição médica.


Inovação e saúde


O Brasil abre caminho para novos tipos de tratamento para melhorar a vida das pessoas que apresentam sobrepeso ou obesidade, tal passo antes nunca visto no país. Ainda há muitas perguntas não respondidas como sua presença na lista de medicamentos distribuídos pelo SUS.

Porém, podemos ficar alegres com esta conquista dos brasileiros que estão sofrendo com as dificuldades de viver com os pesos a mais e com as comorbidades adquiridas a partir disso. A comunidade médica repercutiu a notícia com bastante entusiasmo, uma vez que um medicamento para emagrecimento nunca teve uma adesão dos órgãos competentes como agora.

O que está por vir, podemos ainda não ter certeza, mas que as pessoas obesas poderão ter uma vida melhor, isso é o futuro!

Para estes e mais conteúdos de saúde, continue acompanhando o blog e as nossas redes sociais! Caso queira agendar uma consulta, entre em contato através de nossos canais de comunicação.

Gostou do nosso material?

Continue acompanhando nossos lançamentos semanais, recebendo avisos diretamente
no seu e-mail, assine nossa newsletter e siga nossas redes sociais para ficar ligado!

    Siga-nos nas redes sociais