Foto notícia - Osteoporose

Osteoporose

A osteoporose é uma doença caracterizada pela diminuição progressiva da massa óssea e deterioração da estrutura do tecido ósseo. Como consequência, o osso torna-se mais frágil e suscetível a fraturas, mais comuns em coluna vertebral, quadril, punho e pelve. O principal grupo de risco para osteoporose são o das mulheres na pósmenopausa. Estima-se que 17% das mulheres na pós-menopausa e 30% acima dos 65 anos já desenvolveram esta doença

Ao contrário do que muitos pensam a osteoporose é uma doença assintomática até que ocorram fraturas e não faz parte de seu quadro clínico as dores articulares (estas mais relacionadas a doenças reumatológicas como osteoartrite e artite reumatoide).

Como muitas destas fraturas s√£o graves e de dif√≠cil tratamento, inclusive com necessidade de cirurgias ortop√©dicas, e por surgirem em uma popula√ß√£o mais idosa j√° portadora de outras doen√ßas cr√īnicas, existe um grande risco de estas fraturas levarem a uma incapacidade permanente de movimento, dores lombares cr√īnicas com perda de estatura e cifose (‚Äúcorcunda‚ÄĚ) e at√© a morte provocada por complica√ß√Ķes p√≥soperat√≥rias.

A queda dos n√≠veis do horm√īnio feminino estr√≥geno que surge ap√≥s a menopausa √© o principal fator de risco ligado ao surgimento desta doen√ßa. Essa queda leva a um aumento na reabsor√ß√£o do osso e a uma diminui√ß√£o na forma√ß√£o de osso novo, acarretando em perda progressiva da massa √≥ssea.

Alem da defici√™ncia de horm√īnio feminino nas mulheres menopausadas, h√° ainda outros fatores de risco envolvidos:

  • Idade acima de 70 anos (incluindo neste grupo os homens)
  • Gen√©tico e hist√≥rico familiar
  • Dietas pobres em c√°lcio e ricas em f√≥sforo, s√≥dio e prote√≠nas. Vegetarianos que n√£o consomem qualquer tipo de derivado animal tamb√©m fazem parte deste grupo.
  • Tabagismo
  • Consumo abusivo de √°lcool
  • Imobilismo prolongado (ex: pacientes acamados por alguma sequela neurol√≥gica) ‚Äď Baixo peso
  • Uso de algumas medica√ß√Ķes como corticoides, anticonvulsivantes, horm√īnio tireoidiano em altas dosagens, anticoagulantes, anastrozol, alguns quimioter√°picos, etc.
  • Sedent√°rismo, principalmente relacionado a baixo n√≠vel de exerc√≠cios com carga (ex: carregamento de peso, muscula√ß√£o)
  • Secund√°rio a outras doen√ßas como: hiperparatireoidismo, artrite reumatoide, p√≥soperat√≥rio de cirurgia bari√°trica, doen√ßa √≥ssea metast√°tica, mieloma m√ļltiplo, hipertireoidismo, diabetes mellitus, hipogonadismo, etc‚Ķ

Diagn√≥stico: √Č feito principalmente atrav√©s do exame de Densitometria √ďssea de coluna lombar, f√™mur (colo e adjac√™ncias) e antebra√ßo. Atrav√©s deste, classificamos os achados do exame em normal, osteopenia (perda de massa √≥ssea mais branda que a osteoporose) e osteoporose.

A densitometria óssea está indicada nos seguintes grupos:

  • Mulheres com idade ‚Č• 65 anos e homens com idade ‚Č• 70 anos.
  • Mulheres com idade ‚Č• 40 anos e homens com idade ‚Č• 50 anos que apresentem algum fator de risco exposto anteriormente
  • Hist√≥rico de fraturas de baixo impacto (fragilidade)
  • Monitoramento de tratamento de osteoporose
  • Antes de iniciar tratamento espec√≠fico para osteoporose
  • Mulheres que interromperam terapia de reposi√ß√£o hormonal p√≥s-menopausa

Importante frisar que o exame de Densitometria √ďssea emite quantidades m√≠nimas de radia√ß√£o n√£o sendo, portanto, nocivo a sa√ļde. Al√©m da Densitometria √ďssea, exames laboratoriais tamb√©m s√£o importantes no monitoramento destes pacientes, como a dosagem de Vitamina D, C√°lcio, F√≥sforo, etc.

Tratamento:

  • Aumento na ingesta de c√°lcio na dieta, principalmente atrav√©s de uma maior ingesta de latic√≠nios (leite, queijo, iogurte, coalhada, requeij√£o, etc), sardinha, br√≥colis, figo, etc. Recomenda-se um aporte de c√°lcio elementar de cerca de 1200 mg nas mulheres p√≥s menopausadas. Um copo de leite desnatado, por exemplo, possui cerca de 300 mg de c√°lcio elementar e uma fatia de queijo muzzarela, 55 mg.
  • Manuten√ß√£o de n√≠veis adequados de vitamina D. Sem essa vitamina h√° uma maior dificuldade de absor√ß√£o intestinal do c√°lcio e de mineraliza√ß√£o √≥ssea. A principal fonte de vitamina D √© atrav√©s da s√≠ntese cut√Ęnea pela exposi√ß√£o solar, mas encontramos tamb√©m em alguns alimentos como a gema do ovo, latic√≠nios, peixes gordurosos (ex: atum, truta, salm√£o, sardinha, etc), cogumelos e f√≠gado.
  • Caso os n√≠veis de c√°lcio na dieta e vitamina D n√£o estejam adequados, utilizamos suplementos de c√°lcio e vitamina D, que devem sempre ser prescritos por m√©dico
  • Combate aos fatores de risco modific√°veis como: parar de fumar, praticar exerc√≠cios com carga, evitar o abuso de √°lcool e subst√Ęncias ricas em cafe√≠na, s√≥dio e f√≥sforo (ex: refrigerantes), uso racional de medicamentos que possam levar a perda de massa √≥ssea, etc.
  • Terapia de reposi√ß√£o hormonal na menopausa: Em um grupo selecionado de mulheres que n√£o possuem contra-indica√ß√Ķes para seu uso.

Medica√ß√Ķes anti-osteoporose: Quando a osteoporose j√° √© uma realidade ou j√° existe um hist√≥rico de fraturas de baixo impacto, √© necess√°rio o uso de f√°rmacos que inibam a reabsor√ß√£o √≥ssea, aumentem a forma√ß√£o √≥ssea ou ambos.

Gostou do nosso material?

Continue acompanhando nossos lançamentos semanais, recebendo avisos diretamente
no seu e-mail, assine nossa newsletter e siga nossas redes sociais para ficar ligado!

    Siga-nos nas redes sociais